Publicações Ody & Keller Advocacia e Assessoria Empresarial
Asset 4.png
  • Ody&Keller

Zero Grau: expositores e lojistas animados


Zero Grau: expositores e lojistas animados

Com a expectativa de gerar bons negócios para calçadistas e lojistas, iniciou-se nesta segunda-feira, 19 de novembro, a 2ª edição da Zero Grau – Salão de Tendências em Calçados e Acessórios, em Gramado/RS. A mostra, que reúne 195 expositores e mais de 600 marcas, deverá receber até quarta, dia 21, mais de 12 mil visitantes, no Serra Park.

Projetando um crescimento de 15% nas vendas em relação à edição passada, a Bibi Calçados (Parobé/RS) expõe 40 linhas de calçados infantis, para crianças de 0 a 12 anos. “Estamos trazendo para a feira produtos que causam um grande impacto para o consumidor final, o que deverá proporcionar um incremento em nossas vendas na feira”, destaca o diretor-presidente da Bibi, Marlin Kohlrausch.

O crescimento da feira também é observado com bons olhos pelo executivo da Bibi, que tem 85% de sua produção voltada ao mercado interno. “O crescimento da Zero Grau significa, sem dúvida, a abertura de novos mercados para a empresa”, salienta Kohlrausch.

Já a Democrata Calçados (Franca/SP) espera vender na Zero Grau 20% a mais do que na edição 2011. “A feira tem sido estratégica para a nossa empresa e para tanto projetamos um crescimento de 20% no volume de negócios em comparação com a edição anterior”, enfatiza Anderson Melo, gerente de exportação da calçadista que está apresentando na mostra 30 linhas de calçados masculinos.

Melo destaca que o incremento das vendas também deve ser proporcionado pela Zero Grau ser uma feira de apresentação de coleção. “A mostra é o momento em que utilizamos para apresentar a nossa coleção outono-inverno e isso provoca um movimento muito positivo dos lojistas perante à nossa marca”, ressalta Melo.

Com 50% de sua produção voltada ao mercado interno, a Calçados Wirth (Dois Irmãos/RS) tem a Zero Grau como a sua terceira feira nacional em volume de negócios. “É uma feira que sempre supera as nossas expectativas, foi assim na primeira edição e, sem dúvida, será assim nesta”, enfatiza o gerente comercial da Wirth, Ademir Sander.

Compras 30% maiores

Se os calçadistas projetam boas perspectivas em matéria de comercialização de produto na Zero Grau, consequentemente os lojistas também preveem um crescimento no volume de compras. Exemplo disso é a lojista Anita Soreiro Castro (Santa Teresa/ES) que no primeiro dia de feira já comprou 30% a mais que na edição passada da mostra. “No primeiro dia da feira já obtive boas condições de pagamento”, conta. A varejista, proprietaria de uma loja de calçados multimarcas na região metropolitana de Vitória, destaca que a Zero Grau ocorre em uma época que facilita a logística para a apresentação da próxima coleção. “Os produtos que adquiri na Zero Grau serão entregues até janeiro e isso significa que poderemos apresentar com antecedência a coleção da próxima estação”, ressalta Anita, que buscou na feira tênis para o período de volta às aulas.

A busca de novos fornecedores é o foco da Bianti (São Paulo/SP) na Zero Grau. “Já compramos de seis fornecedores tradicionais nossos e estamos buscando novos na feira”, destaca Lucélia Kim, representante da loja paulistana, que participa também das feiras Couromoda e Francal. “Essas mostras, assim como a Zero Grau, são importantes para a busca de novidades em matéria de produtos”, ressalta.

Fonte: Exclusivo Online – acessado em 20/11/2012 – http://goo.gl/QjKyD

0 visualização

Publicações