Publicações Ody & Keller Advocacia e Assessoria Empresarial
Asset 4.png
  • Ody&Keller

BNDES amplia linhas de financiamento

As micros, pequenas e médias empresas passam a ter um papel de destaque na nova Política Operacional do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) que começou a vigorar a partir deste ano. Embora já tenha disponível há algum tempo diversas linhas de crédito para o setor, o banco decidiu dar mais atenção a essas empresas com o objetivo de simplificar os processos e ampliar a concessão de financiamentos que, no ano passado, já apresentou um recorde nas liberações. Foram ao todo R$ 63,9 bilhões, o que representou um crescimento de quase 30% em relação a 2012.

O presidente da instituição, Luciano Coutinho, vem seguindo as orientações definidas pelo BNDES com relação a sua Política Operacional e classificou as micros, pequenas e médias empresas como segmento importante na “calibragem” das diretrizes da instituição. Ao anunciar as novas linhas de atuação do banco, ele garantiu: “Vamos fazer uma matriz de ajustes nas nossas prioridades em consonância com as políticas governamentais, estabelecendo essas prioridades na Política Operacional do banco”.

De acordo com o gerente da área de Operações Indiretas do BNDES, Nelson Tortosa, no ano passado os desembolsos para o segmento de MPME tiveram um crescimento de 27,8%, passando de R$ 50 bilhões em 2012 para R$ 63,9 bilhões, um aumento que reforça o esforço do banco em atingir os empresários do setor. Esse valor representou ainda 33% do total desembolsado pelo banco no período.

O BNDES possui nove linhas de crédito voltadas para as empresas classificadas no segmento MPME de acordo com as necessidades de cada financiamento. As linhas de crédito, ressalta Tortosa, atendem às necessidades de cada empresa. “O público que compõem as MPME tem necessidades diferenciadas e em contrapartida, o banco oferece diversos produto diferenciados também para melhor atender ao segmento. São linhas de crédito com metodologia de apoio imediata”, afirma Tortosa. Entre as novidades da nova política está o reembolso de investimentos já realizados. Essa operação, no entanto, só será possível com o projeto concluído em até 12 meses anteriores à data de entrada no BNDES do pedido de financiamento. Foi simplificado também o processo das operações indiretas, em que o repasse dos recursos é feito por meio de um agente financeiro intermediário. O encaminhamento de todas as informações referentes às operações passa a ser feito por meio eletrônico, o que deverá agilizar o processo.

Nelson Tortosa ressalta ainda que entre as linhas disponíveis para MPME o Cartão BNDES é a mais demandada pela facilidade operacional. O cartão é um crédito pré-aprovado que funciona como um cartão de crédito de pessoa física. A diferença é que os juros incidem logo na primeira parcela. O cartão pode ser usado para financiamento de investimentos e aquisição de produtos credenciados, entre os quais computadores e softwares; móveis e utensílios; motos e caminhões, entre outros. Os juros dessa linha estão por volta de 0,97% ao mês e os prazos para pagamento variam de três a 48 prestações.

Outra linha de crédito destacada pelo gerente de Operações Indiretas é o BNDES Automático voltado para financiamento de obras, montagem e instalações; máquinas e equipamentos; treinamento de pessoal, entre outros. Os custos de financiamento para o tomador dessa linha são a TJLP mais 0,09% ao ano e a remuneração da instituição financeira repassadora dos recursos. O BNDES mudou também o limite mínimo para as operações de financiamento direto (BNDES Finem), que passa de R$ 10 milhões para R$ 20 milhões. Tortosa ressalta ainda que apesar das facilidades e simplificação do processo de concessão de crédito, muitos empresários têm dificuldade em apresentar garantias para obter os recursos. Segundo ele, os financiamentos de máquinas e equipamentos não têm esse problema porque o bem fica alienado, mas nos demais casos as dificuldades podem ser contornadas com o Fundo Garantidor de Investimento (FGI) que cobre parte das garantias na concessão dos empréstimos. Além das linhas de crédito, o BNDES adotou uma série de ações para esclarecer e orientar os empresários sobre como obter os recursos. Entre essas iniciativas o banco está organizando um ciclo de palestras em diversas capitais do país para explicar como são disponibilizadas as linhas de crédito. A primeira palestra foi realizada em Recife e outros 15 eventos já estão agendados e deverão ser realizados em 12 estados.

Fonte: Diário Comércio, Indústria e Serviços – Acesso em 21/07/2014 – http://goo.gl/vCjJhb

A Ody & Keller conta com profissional dedicado ao enquadramento de empresas nos critérios necessários para os incentivos fiscais do Governo e captação de recursos junto ao BNDES para investimentos em obras civis, inovação, design, desenvolvimento de produtos, máquinas e equipamentos. O contato, sem compromisso, pode ser feito pelo e-mail antonio@www.odykeller.com.br ou pelo telefone (51) 3541-0900.

0 visualização

Publicações