Publicações Ody & Keller Advocacia e Assessoria Empresarial
Asset 4.png
  • Ody&Keller

Abicalçados entrega carta a Dilma Rousseff

Entidades empresariais lideradas pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS) e Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha (ACI) entregaram carta cobrando solução do impasse com a Argentina para a presidente Dilma Rousseff. O encontro aconteceu na tarde do último dia 11, sexta-feira, antes da formatura de mais de 800 alunos do Pronatec, na Fenac, em Novo Hamburgo/RS.

Heitor Klein ressalta que a Presidente da República está a par da situação dos calçadistas brasileiros, que já acumulam mais de 750 mil pares – já negociados – impedidos de entrar no país vizinho por conta das Declarações Juramentadas de Antecipação das Importações (DJAIS). Os calçados, alguns parados desde julho, representam quase US$ 13 milhões. O receio da entidade calçadista é de que o impasse gere cancelamentos. “A presidente foi sensível à questão e solicitou que marcássemos uma audiência no Planalto para tratar exclusivamente do tema”, resume Klein, para quem a reunião foi “positiva”.

Além da Abicalçados, assinaram a carta o presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Setores Coureiro-Calçadista e Moveleiro, João Fischer, representantes da Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas (ABIMAQ), Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas e Equipamentos (ABRAMEQ), ACI, Associação das Indústrias de Curtumes do Rio Grande do Sul (AICSUL), Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (ASSINTECAL), Associação das Indústrias de Móveis do Rio Grande do Sul (MOVERGS) e os sindicatos das indústrias de alimentação e de calçados das regiões dos vales do Sinos do Paranhana, todos prejudicados pelo impasse com a Argentina.

Trecho da carta: “[…] No caso de calçados encontram-se prontos para embarque mais de 750 mil pares, equivalentes a quase 13 milhões de dólares, num momento crucial para o abastecimento do varejo, posto que se aproximam as festas de fim de ano. Para a indústria brasileira de componentes para couro, calçados e artefatos, os atuais procedimentos de importação estabelecidos pelo governo argentino têm dificultado o processo de exportação e internacionalização das empresas brasileiras do segmento […] Todos estes fatos já são de conhecimentos das autoridades do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e do Ministério das Relações Exteriores (MRE), que já desenvolveram tratativas com as autoridades argentinas, infelizmente sem sucesso. Por esta razão o apelo à superior intervenção de Vossa Excelência, diante da inconformidade de trabalhadores e empresários com a situação”.

Fonte: Abicalçados – Acesso em 18/10/2013 – http://goo.gl/6SRFOj

0 visualização

Publicações