Publicações Ody & Keller Advocacia e Assessoria Empresarial
Asset 4.png
  • Ody&Keller

A consagração do SICC no calendário do setor

O último dia do 20° Salão Internacional do Couro e do Calçado (SICC) foi marcado por muita chuva em Gramado/RS. Com o perdão do clichê, pode-se dizer que a mostra encerrou com uma enxurrada de negócios. Em um saldo positivo apresentado por calçadistas e lojistas, que observaram a consolidação da mostra como uma das principais feiras de calçado do Brasil, o evento encerrou com um volume alto de comercialização, bem como o alinhamento de vendas a médio e longo prazos.

Segundo o diretor da Merkator – promotora da feira -, Frederico Pletsch, esse rendimento da mostra se dá por uma mudança estratégica do evento. Para a próxima edição, Pletsch considera o aumento do espaço físico de exposição. “Em virtude dos pedidos de expositores, para 2014 já projetamos a necessidade de aumentar a área da feira”, ressalta.

Para o diretor da Merkator, o sucesso da feira pode ser avaliado pela quantidade de pedidos que entram nas fábricas imediatamente já com entregas programadas para daqui a 30 e 40 dias. “A data da feira parece estar ajustada com o mercado, que procurou em peso conhecer os lançamentos da estação primavera/verão. Também houve um comprometimento positivo de pedidos para o Dia dos Pais”, complementou Pletsch.

Vendas incrementadas – A repaginação da sua linha de produtos foi a responsável por incrementar em 50% as vendas da Calçados Zeket (Igrejinha/RS) no SICC. Esta é a avaliação do diretor da empresa, Paulo Santana. Segundo ele, as novidades, bem como o mix do portfólio tradicional de produtos, contribuíram para o expressivo crescimento da comercialização. “Esse volume interessante de crescimento é sustentado pelo SICC, que se tornou uma mostra com nível para lançamento de produtos e tendências”, pontuou o executivo da calçadista, que levou para a feira mais de 20 linhas de calçados, totalizando cerca de 120 itens.

Com movimentação intensa em seu estande durante os três dias do SICC, a Calçados Beira-Rio (Novo Hamburgo/RS) deverá apresentar um crescimento expressivo nas vendas em relação à edição passada da mostra; Conforme a diretora comercial e de marketing da empresa do Vale do Sinos, Maribel Silva, muitos dos negócios ainda serão fechados e concretizados a médio e longo prazos. “Ainda não temos dados consolidados em relação à comercialização de calçados, mas podemos destacar que será expressiva”, ressaltou. A calçadista, que recebeu clientes de toda a América Latina, levou à feira suas cinco marcas, cada uma com mais de 30 linhas, em um total superior a 200 modelos.

Apresentando no SICC 35 linhas de calçados em um total de 300 modelos, a Calçados Bebecê (Três Coroas/RS) manteve os bons resultados da edição passada da feira gaúcha. “Obtivemos um volume interessante de negócios, semelhante à edição anterior, em um momento em que podemos destacar a consolidação do SICC”, avaliou o diretor da calçadista, Analdo Moraes. Segundo o executivo, o produto mais comercializado da empresa na mostra foram as anabelas. “Tivemos uma procura bem interessante por este tipo de calçado”.

Para o presidente do Sindicato da Indústria de Calçados de Três Coroas, Rogério Darci Müller, o SICC chegou ao seu ápice. “É uma feira que está consolidada como um ambiente de negócios. O SICC cresceu em todos os sentidos, superou as expectativas”, disse; Segundo o dirigente, a presença na feira do governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, contribuiu ainda mais para a consolidação da mostra. “O governador pode verificar o tamanho e o volume de negócios que são gerados aqui. A feira movimenta um dos principais setores da economia do Rio Grande do Sul”, ressaltou. Ainda segundo Müller, a ida de Tarso a Gramado serviu também para aproximar ainda mais o governador ao setor. “Com isso abre-se ainda mais um canal direto com o governador para pleitear até a dezembro a redução do ICMS para os calçadistas no Rio Grande do Sul”, observou.

O supervisor de vendas das marcas Itapuã e New Face (Cachoeiro do Itapemirim/ES), Henrique Sanches, revela que a mostra teve um resultado acima da expectativa em relação às vendas. “A infraestrutura pode melhorar, mas o movimento está bom”, disse ele, destacando a grande movimentação do primeiro dia, que classificou como atípica e surpreendente.

Varejo foi às compras – Em negócios alinhavados durante o SICC, o Grupo Tavares (Simões Filho/BA), deverá comprar mais de 1 milhão de pares de calçados nos próximos meses. Conforme a diretora comercial, Andreza Ferreira, a busca por produtos com qualidade e bom preço foram determinantes para a empresa na feira, bem como o contato direto com os gestores das calçadistas. “É nossa política de bom preço e qualidade. A feira foi importante por nos permitir conversar diretamente com o dono da empresa, algo que não acontece em feiras do centro do País”, salientou.

Há cinco anos participando do SICC, a Todo Pé Calçados (Armazém/SC) fechou negócios a médio e longo prazos com as calçadistas. “No SICC encontramos nossos principais fornecedores. Nossa vinda ao Rio Grande do Sul já possibilitou o encaminhamento de algumas compras para os próximos meses”, destacou o diretor da empresa, Laércio Cardoso. Segundo ele, as principais compras da empresa foram sapatilhas, rasteiras e sandálias. “No SICC encontramos os principais lançamentos do mercado e a nossa presença também é uma forma de estreitar as relações com nossos fornecedores, que em sua maioria são do Rio Grande do Sul”, concluiu a diretora da empresa, que está presente em mais de 10 estados do Brasil.

Com 14 lojas, a Gato Sapato (Campina Grande/PB) comprou durante os três dias do SICC aproximadamente 20 mil pares de calçados. “Essa é a nossa primeira participação no SICC, esperamos consolidar ainda mais alguns negócios já fechados durante a feira para encaminhar em breve os pedidos”, disse o diretor Maurício Virgínio Pires. A busca por novidades foi uma motivações da vinda da empresa ao Rio Grande do Sul. “Chegamos na feira buscando os lançamentos e tendências em calçados”, destacou.

INTERNACIONAL – Presente pela primeira vez no SICC, a MP Representações (Santa Rita/Paraguai) espera comprar de 15 a 20 mil pares de calçados femininos a médio e longo prazos em negócios desenvolvidos durante o SICC. Segundo o diretor da empresa paraguaia, Marcelo Meurer, este volume de compras será destinado para lojas do Paraguai e da fronteira com o Brasil. “Como nossa empresa está localizado a 75 km da fronteira com o Brasil, a nossa logística de distribuição fica facilitada”, observa.

Fonte: Exclusivo On-Line – Acesso em 05/06/2013 – http://goo.gl/AlhFV

0 visualização

Publicações